Olá,  seja bem-vindo!  |  Entrar  |  Criar conta  |  Precisa de ajuda?

Publicado para Jerry Araújo em quarta-feira, 15 de outubro de 2008 | 15.10.08

Viúva de passageiro do acidente da Gol processa passageiro do Legacy
Fonte e foto: G1
Os advogados de Rosane Gutjhar, viúva de Rolf Ferdinando Gutjhar, uma das vítimas do acidente com o Boeing da Gol e o jatinho Legacy, ocorrido em 29 de setembro de 2006, protocolaram uma ação por danos morais contra um dos passageiros do jato envolvido na colisão aérea.

Segundo a ação, o jornalista norte-americano Joseph Sharkey teria influência na mídia e teria lançado uma campanha em seu blog na internet em prol dos pilotos do jatinho, Joe Lepore e Jan Paladino. O objetivo do jornalista, ainda de acordo com os advogados da viúva, seria o de comover a população dos EUA a impedir o retorno dos pilotos ao Brasil.

“Tal fato, por si só, não seria reprovável, mas o jornalista iniciou ataques pessoais ao presidente do Brasil, controladores do tráfego aéreo e outras personalidades nacionais e, de forma reiterada e incisiva, ele passou a proferir ofensas a todo e qualquer brasileiro, de maneira indiscriminada”, explica Oscar Fleischfresser, um dos advogados responsáveis pela ação.

Segundo ele, Rosane se sente discriminada pelo tratamento dedicado aos réus norte-americanos no processo criminal que corre no Brasil e ainda é publicamente atacada por Joseph Sharkey, junto com os demais brasileiros.

“Nada justifica as palavras divulgadas por ele contra todos os brasileiros, comparando-nos com os 'Três Patetas’, nos chamando de 'idiotas, país arcaico, terra de tupiniquins e de bananas'. Quero uma retratação”, disse Rosane.

“Só uma reparação restaurará a dignidade à autora, não pelo valor pecuniário, mas para atestar ao jornalista norte-americano que no Brasil também os erros são punidos, há justiça”, disse Fleischfresser.

Na ação, protocolada em 26 de setembro deste ano, na 5ª Vara Cível de Curitiba, o advogado sugere como parâmetro para a indenização por danos extrapatrimoniais, valores que o jornalista seria condenado em seu próprio país.

“O outro pedido é que haja uma determinação judicial para que ele se desculpe com todos os cidadãos brasileiros, nos mesmos meios de comunicação por ele utilizados”, disse o advogado.

Permitida reprodução deste citada a fonte.

Publicidade