Olá,  seja bem-vindo!  |  Entrar  |  Criar conta  |  Precisa de ajuda?

Publicado para Jerry Araújo em domingo, 7 de junho de 2009 | 7.6.09

O Estado já possui em grande aparato tecnológico, contando com simulador de última geração. O único em operação no país.
Foto: Divilgação/SSP
Fonte: Agência EM TEMPO
Polícia Militar do Amazonas já está em treinamento para a Copa de 2014. Os focos são a segurança da comitiva da Fifa e delegações, além da proteção aos turistas.

“Já vínhamos trabalhando a segurança para a Copa do Mundo de 2014 muito antes de Manaus ser confirmada como uma das sedes, com a convicção de que isso iria acontecer”, revelou o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas (PM/AM), Coronel Dan Câmara. Do alto da experiência de quem já trabalhou na segurança de grandes eventos internacionais, como os jogos Pan Americanos, em 2007, Câmara conta algumas das preocupações que fazem parte de eventos dessa natureza.

“As ações vão ser focadas em duas frentes: a segurança da comitiva da Federação Internacional de Futebol Associados (FIFA) e das delegações; e a proteção dos turistas que chegarão para a Copa em Manaus”, explica.

Dan Câmara disse que antes de se realizar um evento de grande porte é feito uma análise de risco com órgãos como a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Forças Armadas. “Já ultrapassamos essa etapa e agora estamos fazendo o planejamento das ações de segurança”, afirma.

O comandante ressalta que tem a experiência de ter trabalhado com a Força de Segurança Nacional na elaboração de estratégias para garantir a segurança das delegações dos jogos que eram 10 vezes maiores do que a da Copa de 2014. De acordo com ele, as estratégias já estão sendo testadas em Manaus. “Estamos encarando o Festival de Parintins – que ocorre nos dias 26, 27 e 28 de junho deste ano, como evento teste da Copa do Mundo. Vamos testar toda a estrutura que vai funcionar na Copa como segurança, saúde e defesa civil”, comenta.

O tratamento com os torcedores locais e os visitantes terá um cuidado especial. O COE vai monitorar todos os torcedores, desde a chegada nos ônibus e carros e a entrada do estádio, com a utilização de detector de metais, e nas bilheterias, com cães farejadores, até a checagem manual para coibir a entrada de produtos como foguetes, materiais cortantes e bebidas alcoolicas. “Nosso time joga para ganhar. Não podemos descuidar nem do ataque nem da defesa. Estamos preparados para entrar em campo”, finaliza.

>>Treinamento da superpolícia

O comandante-geral da Polícia Militar, Dan Câmara, disse que está realizando, em parceria com a Fundação Amazonense de Turismo (Amazonastur), cursos de línguas como inglês e espanhol para qualificar a corporação da PM para a Copa de 2014. Ele acredita que o ideal é que sejam qualificados 4 mil homens para trabalhar na unidade de polícia turística.

Nos campos tático e operacional, Dan Câmara conta que a PM já dispõem, em seus quadros, de profissional especializado em explosivos e que será o responsável por implantar uma unidade antibomba.

O homem em questão é o tenente Alan, que faz parte da inteligência da polícia e recebeu treinamento de técnicos da Força Nacional. O treinamento contou com a ajuda de um robô e equipamentos específicos para treinamentos com bombas e ataques terroristas. “O tenente também já fez os cursos de antiterrorismo e conclui, este mês, no Centro Nacional de Energia Nuclear (CNEN) o curso para prevenção e controle de incidente nuclear”, revela.

O esquadrão antibomba da PM já está sendo montado e, segundo Dan Câmara, os equipamentos já estão em fase de aquisição.

Como parte da qualificação da PM, foi realizado em Manaus, em abril, o I Simpósio Internacional de Operações Especiais (SIOE), o primeiro do Brasil. No SIOE foi lançado, oficialmente, o curso de Operações Especiais do Comando de Operações Especiais do Amazonas (COE).

O curso tem duração de quatro meses, com previsão de encerramento em agosto e está sendo ministrado para homens da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Amazonas e de outros Estados. A meta é formar policiais do padrão do Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (BOPE).

“A qualificação é muito criteriosa. Só ficou quem realmente está preparado para encarar os desafios”, disse o comandante.

Permitida reprodução deste citada a fonte.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

?Leia abaixo antes de comentar

* Todos os comentários são moderados;
* Comentários em 'anônimo' serão rejeitados;
* Comente somente o que for referente ao tema publicado;
* Ofensas pessoais ou spam serão rejeitados;
* Obrigado por sua visita no Manaus em Notícia e volte sempre!