Olá,  seja bem-vindo!  |  Entrar  |  Criar conta  |  Precisa de ajuda?

Política>> Aprovadas contas de Omar Aziz quando estava comandando a SEMOSBH

Publicado para Jerry Araújo em sexta-feira, 5 de junho de 2009 | 5.6.09

Fonte: Agência EM TEMPO
As contas do vice-governador Omar Aziz (PMN), do período em que esteve à frente da Secretaria Municipal de Obras (Semosb), em 1999, foram consideradas regulares pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). O parecer do relator do processo, conselheiro Júlio Pinheiro, foi aprovado por unanimidade pelo plenário. Os 32 contratos firmados pelo ex-secretário municipal de Obras, no mesmo exercício, também foram considerados regulares.

Ainda na sessão de ontem, os conselheiros decidiram, por unanimidade, considerar improcedente denúncias de improbidade administrativa feitas contra Omar Aziz. O relator do processo, disse que a equipe técnica do Tribunal não constatou nenhuma das irregularidades denunciadas à corte de Contas.

>>SECT e Novo Aripuanã

Outro ex-administrador público que teve as contas julgadas na sessão de ontem do TCE foi o ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia (SECT), Fares Franc Abnader Rodrigues, referente ao exercício de 2003. As contas foram aprovadas com ressalvas e ele multado em R$ 6,5 mil. De acordo com o relator do processo, conselheiro Mário Filho, o ex-secretário cometeu infrações graves durante a sua administração, como por exemplo, ausência à contratação de aditivos de convênios sem a anuência da Procuradoria Jurídica da Sect. Apenas dois dos seis contratos celebrados pelo ex-secretário foram considerados regulares.

A prestação de contas da Prefeitura de Novo Aripuanã, referente ao exercício de 2002, período em que o município esteve sob o comando de dois prefeitos, Adiel Meira de Santana, assassinado no exercício do cargo, até agosto; e de lá até dezembro, Hilton Laborda Pinto. As contas do prefeito morto foram rejeitadas, mas, como ele não deixou herdeiros, o TCE considerou serem iliquidáveis. O sucessor dele, Hilton Laborda teve as contas aprovadas com ressalvas e ainda foi multado em R$ 6.453,48, pelo não envio de documentos requeridos pelo Tribunal.

Permitida reprodução deste citada a fonte.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

?Leia abaixo antes de comentar

* Todos os comentários são moderados;
* Comentários em 'anônimo' serão rejeitados;
* Comente somente o que for referente ao tema publicado;
* Ofensas pessoais ou spam serão rejeitados;
* Obrigado por sua visita no Manaus em Notícia e volte sempre!