Olá,  seja bem-vindo!  |  Entrar  |  Criar conta  |  Precisa de ajuda?

Econômico | Nokia, Exportadora 2009, anuncia novidades no portfólio de produtos para os consumidores

Publicado para Redação em quinta-feira, 27 de maio de 2010 | 27.5.10

Com as exportações voltadas para os principais mercados da América Latina, a Nokia do Brasil Tecnologia Ltda mantém-se desde 2002 como a maior exportadora do Polo Industrial de Manaus (PIM). Na sexta-feira (28) a empresa vai receber pelo seu desempenho o diploma de Exportadora do Ano 2009 em evento da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM) no Clube do Trabalhador.

+Siga a gente no Twitter!

Na ocasião receberá o título de Industrial 2010 o presidente da Fábrica Virrosas, empresário Carlos Alberto Rosas Monteiro. O empresário Marivaldo do Vale, sócio-proprietário da Pentop, será homenageado com o título de Microindustrial do Ano e a I.B. Sabbá receberá o diploma de Empresa Exportadora de Produtos Sustentáveis da Floresta do Amazonas, com Certificado de Origem expedido pelo Centro Internacional de Negócios da FIEAM.

Há 12 anos instalada no PIM, a Nokia se consolidou como exportadora de aparelhos de celular. Na unidade de Manaus são produzidos 18 modelos que atendem ao mercado interno brasileiro e são exportados, principalmente, para os países da América Latina. Em 2009 o faturamento da Nokia do Brasil foi de 1,33 bilhões de euros e o Brasil foi o 9º mercado da fabricante em 2009.

“Fomos novamente o maior exportador do Polo Industrial de Manaus em 2009, respondendo por quase 37% de participação do total comercializado”, revelou o diretor de Operações da Nokia em Manaus, Paul Evans.

Atualmente, a Nokia emprega 1500 trabalhadores no Brasil e desde 1998, ano de instalação da fábrica em Manaus, faz investimentos na ampliação da capacidade produtiva, modernização da linha de produção e aumento da oferta de postos de trabalho.

Focada nas questões ambientais, a empresa aperfeiçoou processos, como a restrição ao uso de substâncias perigosas (Bromo e PVC), e faz gerenciamento de resíduos e racionalização do uso de energia e água.

Sobre as medidas de incentivo ao comércio exterior, a Nokia tem defendido medidas de aperfeiçoamento do modelo de desenvolvimento do PIM, como a diminuição da burocracia, aumento da oferta de voos e fim da guerra fiscal entre os estados.

Novidades para 2010

A empresa anuncia novidades em seu portfólio de produtos para 2010. Entre os modelos de destaque está o C3, que será lançado no início do segundo semestre. O aparelho tem faixa média de preço, teclado QWERTY e conexão wi-fi. Outra novidade é o primeiro smartphone baseado em Maemo (N900). Está previsto também lançamento de smartphone touchscreen, com câmera de 12 MP e gravador de vídeo em alta resolução (N8).

Exportadora I.B. Sabbá

A I.B Sabbá que exportou em 2009 montante de 1400 toneladas de castanhas do Brasil misturadas a amêndoas, avelãs e nozes. O produto é exportado para os Estados Unidos, que possui tradição no consumo da mistura, e para a China, que está mais consciente em relação ao consumo de produtos de origem vegetal.

As exportações para os Estados Unidos são feitas em montantes de uma tonelada, enquanto que para o mercado chinês a mercadoria é exportada em sacos de 25 quilos. Segundo o diretor-presidente da I.B Sabbá, Moises Sabbá, a castanha exportada é toda nativa, de solo amazonense, comprada de produtores e comerciantes do Purus, Madeira e Solimões.

Fazendo comparativo com as exportações de anos anteriores, Sabbá ressalta que 2009 foi um ano regular, com bom volume de exportação. Já em 2010, a expectativa é diminuir um pouco esse volume, já que a castanheira possui ciclo de produção irregular. “Nossa produção depende muito da mãe natureza”, declarou.

No contexto das exportações o empresário tem uma visão boa em relação aos transportes. “O Polo Industrial de Manaus tem característica importadora, então nossa cidade sempre tem muitos contêineres e grandes linhas de navegação que facilitam as exportações”.

Filho do ilustre empresário Isaac Benayon Sabbá, Moises Sabbá começou a se interessar pelos negócios familiares cedo, aos 13 anos de idade. Mas começou oficialmente a trabalhar aos 18. Muito espiritualizado, Sabbá dedica sua vida aos negócios, aos amigos e a família, pelo qual é apaixonado. Casado com Vânia Lustoza Sabbá, é pai de três filhos (Jéssica, Débora e Isaac) e avô de cinco netos que o enchem de alegria (Moyses, Youssef, Gabriel, Rafael e Samuel).

Para Sabbá, o título concedido pela FIEAM também se estende ao seu pai. “Ele foi um homem empreendedor, ousado e que transformava ideias em ações”, relembra.

Desde 1939, tradição e compromisso com a Amazônia

O fundador da I.B.Sabbá foi o empresário Isaac Benayon Sabbá, nascido em 12 de fevereiro de 1907. Começou sua história empreendedora no ramo de representações e exportações e nos tempos da segunda guerra mundial, sua atuação foi focada na borracha. Na época, a empresa de Sabbá respondia por 64% da borracha exportada. Com visão empreendedora, Sabbá instalou prensas de juta em cinco municípios amazonenses. Em 1956 fundou a Companhia de Petróleo da Amazônia e construiu, por 80 milhões de cruzeiros, a Refinaria de Manaus. A I.B Sabbá & Cia organizou uma rede de terminais para distribuição do combustível que contribuiu na integração da Amazônia com a vida econômica do país. Em 1971, associou-se a Shell Petróleo S.A, permanecendo com as atividades de pesquisa, lavra, exportação, compra, industrialização e venda de produtos minerais e industrialização e exportação de produtos regionais.

Sempre focado em empreendimentos de interesse para a Amazônia, Sabbá atuou no ramo petrolífero, de navegação, borracha, fiação e tecelagem de juta, madeira e compensados. Foi membro da Associação Comercial do Amazonas (ACA) por muitos anos e em 1958 assumiu a presidência da instituição. Em 1967 recebeu a comenda de Ordem de Mérito do Trabalho, entregue pela Presidência da República, representada pelo ministro Jarbas Passarinho. Prova de que a I.B Sabbá é tradicional na área de exportação de produtos da floresta é o título de “Exportadora do Ano”, recebido em 1985, pela Associação dos Exportadores da Zona Franca de Manaus. Vinte e cinco anos depois, a empresa recebe título semelhante da FIEAM.


Fonte: Ass. de Comunicação Sistema FIEAM
Fotos: Reprodução


Permitida reprodução deste citada a fonte.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

?Leia abaixo antes de comentar

* Todos os comentários são moderados;
* Comentários em 'anônimo' serão rejeitados;
* Comente somente o que for referente ao tema publicado;
* Ofensas pessoais ou spam serão rejeitados;
* Obrigado por sua visita no Manaus em Notícia e volte sempre!