Olá,  seja bem-vindo!  |  Entrar  |  Criar conta  |  Precisa de ajuda?

Sindicato dos Petroleiros do Amazonas temem fechamento da Refinaria de Manaus

Publicado para Redação em segunda-feira, 14 de junho de 2010 | 14.6.10

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo no Amazonas, Acácio Carneiro disse nesta segunda-feira (14), durante audiência pública na Câmara Municipal sobre a exclusão da Remam do Plano Estratégico da Petrobras 2010-2014, que “o Amazonas corre o sério risco de fechamento da Refinaria de Manaus, que é estratégica para a região amazônica” e que pode ser transformada em simples terminal de distribuição de produtos.

+Siga a gente no Twitter!

Segundo ele, diante do anúncio da Petrobras de que a Remam estaria fora do seu Plano Estratégico até 2014, feito no ano passado, o sindicato se mobilizou e foi requerida uma audiência pelo deputado José Lobo, na Assembléia Legislativa. Após isso, ocorreu uma reunião com o governador Eduardo Braga que falou com ministra chefe do Gabinete Civil, Dilma Roussef, a qual garantiu que haveria sim, investimentos no Amazonas.

“Porém, passado mais de um ano, a Petrobras anunciou novamente a exclusão”, disse ele, informando que não investir na Remam é sucateá-la. “Sem os investimentos que a refinaria necessita não tem como resistir a partir de 2013, uma vez que não terá produtos certificados dentro do que a lei ambiental exige. Como vai resistir e sobreviver com seus produtos fora de certificação e com uma concorrência tão forte aqui perto”, indagou, referindo-se às duas refinarias em construção no Nordeste.

A refinaria de Manaus iniciou suas atividades em 1956, como Companhia de Petróleo do Amazonas (Copam), com capacidade de refino de cinco mil barris dia, mas só foi oficialmente inaugurada em 1957 por Juscelino Kubstcheck. Em 1974 foi incorporada à Petrobras passando a chamar-se Refinaria de Manaus (Remam) e em 1997 incorporou o nome do seu fundador, o empresário Isaac Benayon Sabbá. Em 2009 a Petrobras informou em seu plano estratégico que a Remam estaria fora de investimentos até 2014.

Fonte: Isaías Oliveira/CMM
Foto: Reprodução

Permitida reprodução deste citada a fonte.

1 Comentário:

Anônimo disse...

Porque não houve notícia da explosão da caldeira na refinaria de Manaus? Me parece que estão tão desesperados para manter o caso em segredo que até amordaçaram a imprença toda. Saibam, houve a explosão de uma caldeira, uma colega teve 50% do corpo queimado e lesões internas, ficou uns dias em coma induzido, num leito isolado de todos que não fossem da Petrobras (ela só tinha parentes na Bahia), ela ensaiava uma recuperação quando teve o transporte pro Rio autorizado pelo pai (em salvador), resultado: morreu ao sair do avião no RJ. Eu aposto em queima de arquivo, e vcs?

A. Souza

Postar um comentário

?Leia abaixo antes de comentar

* Todos os comentários são moderados;
* Comentários em 'anônimo' serão rejeitados;
* Comente somente o que for referente ao tema publicado;
* Ofensas pessoais ou spam serão rejeitados;
* Obrigado por sua visita no Manaus em Notícia e volte sempre!